Arquivo do autor: admin

Comunicado Oficial FNAEBS – Esclarecimentos relativos ao Exame Final Nacional de Matemática A (635)

Exmo. Sr. Ministro da Educação, Dr. Tiago Brandão Rodrigues,
Exmo. Sr. Secretário de Estado da Educação, Dr. João Costa,
Exmo. Sr. Presidente do Conselho Diretivo do Instituto de Avaliação Educativa, I.P., Dr. Hélder de Sousa,
Na sequência de notícia apresentada no Público online, a 28 de junho, intitulada “Matemática A: IAVE diz a professores para corrigirem de forma diferente da prevista no exame”, seguida do Comunicado de Imprensa emitido pelo Instituto de Avaliação Educativa, I.P. (doravante IAVE), a 29 de junho, a Federação Nacional de Associações de Estudantes do Básico e Secundário (seguidamente designada FNAEBS) vem, por este meio, na representação dos seus associados, Associações de Estudantes, mas também de todos os alunos e, especialmente, daqueles que realizaram o Exame Final Nacional de Matemática A (635) no passado dia 25 de junho, demonstrar o seu desagrado face ao esclarecimento transmitido pelo IAVE aos professores classificadores no âmbito do desempenho da sua tarefa de avaliação.
Considerando o ponto 3 do Comunicado de Imprensa divulgado pelo IAVE, o carácter provisório da versão de trabalho dos critérios de avaliação é “(…) uma medida que está alinhada com as melhores práticas internacionais em matéria de classificação de provas de avaliação externa, e que tem como principal objetivo a salvaguarda da equidade, da fiabilidade da classificação, da validade dos resultados, e, em última instância, a salvaguarda do superior interesse dos alunos.”. No entender da FNAEBS, nesta circunstância, os objetivos desta medida são pelo IAVE contrariados visto que igualam alunos que fizeram cumprir as instruções explicitas no enunciado do exame a alunos que, por desconhecidas razões, não efetuaram o pedido de forma a obterem a classificação estabelecida.
Já no ponto 5 do documento publicado pelo IAVE a 29 de junho de 2018, é admitido que “(…) nos critérios de classificação não estão definidos quaisquer procedimentos ou instruções que se apliquem à situação descrita.”. Mesmo tendo em conta a versão de trabalho inicial dos critérios de avaliação e a necessidade de resolução desta situação, não avaliamos o procedimento tomado como correto dado que, independentemente da possibilidade de 100% dos alunos não terem agido de má-fé, esta medida não vai de encontro à salvaguarda dos interesses dos alunos pelo que só reforça uma situação de desigualdade para com todos aqueles que cumpriram as instruções dadas.
Ainda no ponto 8 do mesmo Comunicado, o IAVE explica que “(…) não podemos aceitar que os alunos em situação de exame, não cumprindo uma instrução, mas ainda assim produzindo uma resposta válida e tendo consumido tempo na sua elaboração, possam ser prejudicados.” A 17 de outubro de 2017, o IAVE lança a Informação – Prova do Exame Final Nacional de Matemática A (635) seguido de um outro documento esclarecedor intitulado como “Informação Complementar” ( http://www.iave.pt/images/FicheirosPDF/Docs_Avalia%C3%A7%C3%A3o_Alunos/Info-provas/IP_MatA635_2018_Inf_complementar.pdf ) em que, neste último, apresenta modelos de itens em alternativa tendo em consideração a sua resolução através da distinção de programas. Distinção esta conhecida pelos docentes de matemática A e transmitida pelos mesmos aos respetivos alunos.
Analisando esta situação de forma quantitativa, conclui-se que, respondendo a ambas as questões múltiplas, os alunos terão 43,75% de probabilidade de obter total cotação. Paralelamente, um aluno que identificou a resposta a um único item em alternativa, terá apenas 25% de probabilidades de acertar a resposta.
Resta-nos questionar o seguinte: o IAVE não pode aceitar que haja alunos, em situação de exame, que não cumpram uma instrução e que sejam, consequentemente, prejudicados; mas aceita que haja alunos, também em situação de exame, que cumpram as devidas indicações e sejam desvalorizados?
É, portanto, no superior interesse dos alunos, que a FNAEBS lamenta a situação criada para milhares de alunos que, consequentemente, veem o seu trabalho desenvolvido durante três anos ser depreciado conjuntamente a uma clara injustiça em relação ao acesso ao Ensino Superior ou conclusão de disciplina.
Fátima Pinho
Presidente da Federação Nacional de Associações de Estudantes do Básico e Secundário (FNAEBS)

Publicado em Diário da República

Despacho n.º 6020-A/2018 – Diário da República n.º 116/2018, 1º Suplemento, Série II de 2018-06-19

Educação – Gabinetes da Secretária de Estado Adjunta e da Educação e do Secretário de Estado da Educação
Determina a aprovação dos calendários, para o ano letivo de 2018-2019, dos estabelecimentos públicos de educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário, dos estabelecimentos particulares de ensino especial, bem como o calendário de provas e exames dos ensinos básico e secundário.
Despacho Normativo n.º 10-A/2018 – Diário da República n.º 116/2018, 1º Suplemento, Série II de 2018-06-19

Educação – Gabinetes da Secretária de Estado Adjunta e da Educação e do Secretário de Estado da Educação
Estabelece o regime de constituição de grupos e turmas e o período de funcionamento dos estabelecimentos de educação e ensino no âmbito da escolaridade obrigatória.

Consumo Digital dos jovens

Caros Companheiros
No âmbito da nossa representação no SICAD (FNAS), foi assumido um compromisso intitulado “Comunicação comercial de bebidas alcoólicas junto aos Jovens em contexto Digital” que se traduz num Inquérito aos Pais e Encarregados de Educação para avaliar o seu conhecimento sobre o consumo digital dos seus filhos relativamente à publicidade ao álcool.
Pretendemos com os resultados deste inquérito criar melhores mecanismos de controle publicitário na Internet que permitam proteger melhor as nossas crianças e jovens.
O acesso ao inquérito pode ser feito através do link https://goo.gl/forms/olNIRrd0geMEO4hy1
É muito importante termos uma boa adesão a este inquérito. É fácil, anónimo e não nos toma muito tempo.
Contamos com a vossa ajuda para responder ao inquérito até 15 de julho de 2018 e divulgar o mesmo junto das vossas associadas.
Os melhores cumprimentos

O CE da CONFAP

VI ENCAPE

Caríssim@s mães, pais, professores e educadores

A FAPAG realiza o VI ENCAPE, subordinado ao tema “Uma Escola AMIGA das Crianças”, que será no próximo dia 16 de fevereiro, conforme programa anexo.

Pretendemos proporcionar um encontro para toda a comunidade educativa e refletir a nossa Escola com a participação do Prof Dr. Eduardo Sá (psicólogo clínico, psicanalista, com uma longa experiência de acompanhamento de crianças, de adolescentes e das suas famílias).

Quem pretender pode ainda participar também no jantar convívio (custo €10) que se seguirá à conferência.

O espaço tem lugares limitados pelo que agradecemos que nos enviem o mais breve possível a inscrição para correio@fapag.com, indicando se pretende participar na conferência e no jantar ou só num destes momentos.
A inscrição só para a conferencia é gratuita.

É com muito gosto que vos convidamos a estar connosco. Será para nós uma honra.

Com as melhores saudações

A FAPAG

VI ENCAPE

CONVITE

A todos os Gondomarenses
CONFERÊNCIA com o Prof Dr. Eduardo Sá
A FAPAG realiza o nosso VI ENCAPE (Encontro Concelhio das Associações de Pais e da Educação em Gondomar), subordinado ao tema “Uma Escola AMIGA das Crianças”, que será no próximo dia 16 de fevereiro, conforme programa junto.
Este nosso encontro com toda a comunidade educativa, será diferente dos anteriores. Tem a participação do Prof Dr. Eduardo Sá (psicólogo clínico, psicanalista, com uma longa experiência de acompanhamento de crianças, de adolescentes e das suas famílias), seguido de um jantar convívio (10€ por pessoa), coincidindo com o 28º aniversário da Fapag.

Por uma questão de logística, necessitamos que nos façam chegar as vossas inscrições, com a maior brevidade possível, para correio@fapag.com, com indicação do número e nome dos inscritos e contacto telefónico de, pelo menos um elemento.

É com muito gosto que vos convidamos a estar connosco. Será para nós uma honra.

Com as melhores saudações

O Presidente do CE da Fapag
Jorge Ascenção